agilidade rotina freelancer

Metodologias ágeis para squads remotos: entenda o funcionamento e sua utilidade

Por Crowd em 27/12/2021 - Tempo de leitura: 11 min

Com o passar do tempo, as empresas começaram a buscar maneiras mais eficientes de desenvolver seus projetos e alcançar seus objetivos. Para facilitar esse trabalho, foram criadas as metodologias ágeis.

Elas estão presentes em negócios de todos os tamanhos e segmentos, que buscam resultados mais positivos e aumento da produtividade. Isso é possível ao conduzir os trabalhos de forma rápida e com baixo custo.

Para squads remotos, a aplicação da metodologia ágil é ainda mais essencial. Ela possui alguns pilares úteis para essa modalidade de trabalho, como planejamento, comunicação, mensuração de resultados, transparência e feedbacks. Isso faz com que as equipes se mantenham unidas e produtivas, mesmo que à distância.

Mas o que são as metodologias ágeis e para que elas servem? Neste artigo, traremos tudo sobre esses métodos que estão tomando conta das empresas interessadas em acelerar as entregas de projetos. Então, continue a leitura!

Metodologias ágeis: para que servem?

Metodologias ágeis: para que servem?

Implementadas na área de Tecnologia da Informação, as metodologias ágeis tomaram conta das empresas de vários segmentos, não só de TI. Isso porque o mercado está exigindo entregas em menos tempo e com mais qualidade — mudança causada pela transformação digital.

Imagine só: você tem um projeto grande para entregar, em um prazo curto. Logo, precisa fazer o trabalho de forma rápida, mas sem perder a qualidade. É com esse objetivo que se chega à metodologia ágil.

Ela funciona como um grupo de técnicas e práticas de gerenciamento de projetos que traz mais eficiência, flexibilidade e rapidez durante o seu desenvolvimento. Esse método tem como objetivo simplificar a execução das tarefas para impactar positivamente o resultado final.

Para deixar ainda mais claro, o método ágil modificou a forma como se desenvolve um projeto. Antes da sua implementação no mercado, os processos eram mais longos e com objetivos definidos. Agora, o trabalho é outro. As metodologias ágeis propõem etapas mais curtas e entregas no menor tempo possível, com foco no alinhamento e melhoria da equipe. 

Quais são os impactos das metodologias ágeis para a empresa?

Quais são os impactos das metodologias ágeis para a empresa?

Implementar o conceito ágil dentro de um negócio é promover a transformação da cultura interna. Entretanto, como sabemos, qualquer mudança não é uma tarefa muito fácil e simples de fazer. Para isso, líderes de projetos e equipes precisam estar engajados e abertos à transição da forma de trabalho.

O método ágil não é, em si, um conjunto de processos ou ferramentas, ele parte mais para princípios e valores. Por isso, é muito importante que os colaboradores estejam abertos a mudanças de filosofia e modo de pensar. 

Conseguindo implementar a metodologia ágil, o seu negócio chegará a uma série de benefícios. Separamos alguns para saber como a agilidade pode ser positiva à sua empresa. Veja!

Aumento de produtividade da equipe

Como citamos ao longo do artigo até aqui, as metodologias ágeis promovem a redução de tempo de entregas de projetos. Consequentemente, isso contribui para um aumento significativo de produtividade. 

Além disso, por ser uma cultura diferente da tradicional, em que não há hierarquias, as equipes se coordenam. Essa forma de trabalho dá mais autonomia aos colaboradores, o que também promove um ganho de tempo e, por consequência, de produtividade.

Mais engajamento do time de colaboradores

Continuando nessa abordagem da forma de trabalhar dos funcionários, o método ágil exige que as equipes se dediquem mais durante o desenvolvimento dos projetos. Isso porque, como já citamos, os colaboradores têm mais autonomia. 

Assim, eles mesmos distribuem as tarefas e se cobram em relação a prazos. Esse modelo resulta em garantir mais foco na execução do trabalho e engajamento das equipes no projeto. 

Qualidade na entrega do produto

Provavelmente, veio à sua cabeça aquele velho ditado: “a pressa é inimiga da perfeição”. Como o desenvolvimento mais rápido de um produto vai garantir mais qualidade? Vamos explicar.

A metodologia ágil trabalha com o desenvolvimento frequente, ou seja, o projeto passa por várias revisões e correções ao longo da sua execução. Essa forma de trabalho garante mais qualidade ao produto final.

Redução de falhas no desenvolvimento

Você se lembra que, no início, explicamos que as metodologias ágeis trabalham com etapas mais curtas? É isso que contribui para a redução de falhas e problemas durante o desenvolvimento do projeto. 

É que todo o trabalho de execução é dividido em fases. Dessa forma, qualquer intercorrência é percebida mais rapidamente, facilitando a sua correção. 

Quais são os tipos de metodologias ágeis?

Quais são os tipos de metodologias ágeis?

Existem várias ferramentas ou frameworks considerados ágeis. Cada um deles tem suas particularidades e formas de trabalho. Separamos os principais a seguir. Confira!

1. Metodologia Scrum

Este framework é o mais conhecido e aplicado entre todos eles. A metodologia Scrum reúne um conjunto de técnicas e processos ágeis que simplificam o gerenciamento de projetos mais complexos. Ela possui três pilares:

  • transparência dos processos, requisitos de entrega e status;
  • inspeção constante de todo o trabalho executado;
  • adaptação às mudanças tanto do desenvolvimento quanto do produto.

Essa metodologia possui, também, práticas fundamentais. São elas: papéis e eventos. 

Separamos a explicação de cada uma delas. Confira a seguir!

Papéis

Em uma equipe Scrum, há três tipos de papéis desempenhados pelos colaboradores: product owner, scrum master e dev team.

A começar pelo product owner, ele é o responsável por decidir quais recursos e funcionalidades serão construídos e a ordem em que serão feitos. Na equipe, é como se ele fosse o representante do cliente, ou seja, ele gerencia o backlog do produto.

O scrum master é aquele que dissemina todos os valores do framework Scrum pela sua equipe. Ele ajuda os envolvidos a entenderem as práticas dessa metodologia de trabalho, fazendo uma função semelhante à de um coach. Ele desempenha um papel de facilitador, ou seja, não é chefe.

Por fim, o development team ou dev team é a equipe que, de fato, vai desenvolver o produto. São os profissionais de desenvolvimento que definem como trabalharão para atingir a meta estabelecida.

Eventos

Durante o desenvolvimento de um produto, há uma série de eventos a ser seguida para que o resultado proposto seja alcançado. Ela começa pela visão do produto e parte para o planejamento, execução, revisão e retrospectiva.

O responsável por promover essa prática é o product owner. O primeiro passo é definir o objetivo e como chegar até ele. A partir disso, ele precisa fazer o backlog do produto — ou lista de funcionalidades. 

Nessa tarefa, o product owner pode contar com a ajuda do scrum master. As funcionalidades devem ser definidas por prioridades — imprescindíveis, importantes e seria bom existirem — que agregam mais valor ao negócio. A lista pode ser feita da forma que o responsável pela etapa achar melhor.

O projeto a ser desenvolvido é planejado para ser executado em períodos — os sprints — em cada item selecionado do product backlog que será produzido e entregue. É importante frisar que se deve obedecer a uma duração fixa em cada sprint, geralmente entre duas e quatro semanas.

Antes de cada etapa começar, é feito um planejamento. Nessa parte, são definidas quantas funcionalidades podem ser cumpridas em cada sprint, seguindo a linha de prioridades. Em caso de mudanças ao longo do projeto, elas são inseridas nos sprints como prioritárias.

Durante todo o processo, são feitas reuniões diárias, aproximadamente, 15 minutos cada. O objetivo é responder a três perguntas básicas: o que fez ontem? O que vai fazer hoje? Tem algum impedimento? A partir das respostas, constrói-se uma visão de progressão do trabalho. 

Ao fim de cada sprint, são feitas duas atividades essenciais: sprint review e retrospectiva. O objetivo da primeira é validar e adaptar o produto que está sendo construído. Enquanto na segunda verifica-se a necessidade de adaptação no processo, levantando o que foi feito de positivo e negativo. 

2. Metodologia Kanban

A metodologia Kanban é usada para organizar tarefas na empresa, podendo ser feita com softwares virtuais ou os já conhecidos post-its. Diferente da Scrum, ela é um fluxo contínuo de atividades. Ou seja, não há um replanejamento do que já está sendo feito.

O Kanban se divide em dois tipos: movimentação e produção. O primeiro é utilizado por setores envolvidos em um determinado objetivo, que recebem notificações para darem início à produção. 

Já o segundo é mais indicado ao uso empresarial. Ele se divide em três colunas:

  • To do: atividades que precisam ser feitas, mas que ainda não iniciaram;
  • Doing: tarefas que já estão em execução;
  • Done: o que já foi concluído.

Todas essas sessões possuem as atividades anexas que contêm um resumo das tarefas a serem feitas, o colaborador responsável por cada uma delas e os horários de início e encerramento. 

3. Metodologia Lean Inception

Lean Inception é um workshop colaborativo cujo objetivo é alinhar uma equipe ao produto a ser desenvolvido na sua versão mínima viável, chamada MVP — Minimum Viable Product.

Essa metodologia é feita logo no início de um projeto, quando todos os envolvidos ainda têm apenas um esboço do produto. Ela pode ser usada independentemente do tamanho do projeto, empresa ou se é startup. 

A Lean Inception dura uma semana e, como dito, o seu resultado é um MVP. No primeiro dia, monta-se a visão do produto. No segundo, é o momento de descrever o tipo de usuário e fazer um brainstorming de funcionalidades. Já no terceiro, é feita a discussão de todas as ideias levantadas no dia anterior para aprofundar as funcionalidades citadas. 

O quarto dia é reservado para definir as jornadas que o usuário terá para atender às suas necessidades com o produto. Essa etapa é essencial para identificar se as funcionalidades citadas anteriormente são suficientes e organizá-las.

No último dia, é feito o preenchimento do MVP Canvas para validar as ideias sobre o produto. A partir dele é que se alinha e define a estratégia do Minimum Viable Product. Ao fim, faz-se uma revisão geral que autentica os resultados obtidos nos cinco dias.

Como gerenciar um squad remoto ágil?

Como gerenciar um squad remoto ágil?

Montar um squad remoto traz inúmeros benefícios, como maior número de talentos disponíveis, diferentes regiões geográficas, entre outros. Contudo, também tem desafios na bagagem, sendo a comunicação um dos principais.

As metodologias ágeis são essenciais para auxiliar na solução desses problemas. Afinal de contas, elas possuem pilares importantes: comunicação, transparência e dedicação. Por isso, a equipe remota precisa estar alinhada a eles.

Dessa forma, é necessário verificar se todos os profissionais têm os equipamentos necessários para a realização do trabalho, revisar o fluxo de trabalho, estabelecer regras para cooperação e comunicação, adaptar mentorias e desenvolvimento individual, e criar um ambiente em que haja interação entre os colaboradores. 

Como você pôde conferir ao longo deste artigo, as metodologias ágeis estão mais presentes na maneira de trabalhar dentro das empresas. Com a aplicação delas, os negócios começaram a entregar mais, em menos tempo, além de oferecer uma maior qualidade do produto. 

Aqui na Crowd, montamos squads remotos de marketing e tecnologia para desenvolver projetos com rapidez e eficiência. Para isso, a primeira coisa que fazemos é entender as necessidades do seu negócio. Essa etapa envolve saber as habilidades, experiências e disponibilidade de cada profissional remoto que você precisa ter.

Depois, executamos a curadoria dos melhores profissionais que formam o nosso time de 20 mil freelancers especialistas em marketing, comunicação e tecnologia. A próxima etapa é montar uma lista de pré-selecionados para que, juntos, possamos montar o squad ideal para o seu projeto.

Por fim, fazemos um trabalho de preparação tanto do cliente quanto da equipe remota. Alinhamos todas as ferramentas necessárias para um bom trabalho e comunicação fácil. 

Além disso, indicamos processos importantes para agilizar atividades, dar consistência ao projeto e permitir entregas mais rápidas e com qualidade.

Se você busca montar um squad remoto para acelerar seu trabalho de marketing ou tecnologia, conte com a gente. Em poucos dias montamos uma equipe que atenderá às suas necessidades e escalará o seu negócio. 

Quer saber como podemos ajudar a sua empresa a alcançar os seus objetivos, com profissionais especialistas? Entre em contato conosco e solicite agora mesmo um orçamento para montar o squad ideal com a Crowd. 

Crowd

CROWD = Plataforma de Talentos de Marketing e Tecnologia. Conectamos você com especialistas para acelerar sua transformação digital. Profissionais e equipes remotas para implementar o que você precisa.

Deixe um comentário