Preciso de um aplicativo para o meu negócio: quanto isso vai custar para minha empresa? - 2024

Por Gabriel Matias em

27/11/2023 - Atualizado em:

2024

Tempo de leitura: 14 min

Considerando o objetivo da maioria dos apps, de manter uma boa e recorrente comunicação com seus usuários e, muitas vezes, realizar vendas, saber quanto custa desenvolver um aplicativo se torna fundamental.

No entanto, a resposta para essa pergunta só pode ser: depende. Isso acontece porque os valores variam consideravelmente entre R$ 50 mil a R$ 500 mil, sendo que um projeto mais complexo, pode chegar a mais de R$ 1.5M.

Mas por que essa diferença de valores? São inúmeros fatores que podem contribuir para que esse orçamento sofra alterações.

Como exemplo, podemos citar o tipo de design escolhido, quais sistemas operacionais serão contemplados, quais serão as funcionalidades do app em questão, os profissionais envolvidos, entre outros fatores.

Ao decidir pelo desenvolvimento de aplicativos, você precisa estar a par do objetivo que deseja alcançar e como essa ferramenta poderá auxiliá-la no processo.

Lembre-se: seu aplicativo precisa ser um canal gerador de novos negócios e de relacionamento com o cliente. Caso contrário, será apenas um canal que consome valiosos recursos da sua empresa sem gerar um retorno sobre o investimento.

É preciso considerar também de qual forma e em quanto tempo ele será construído. Isto é:

  • Forma: contratar uma equipe para desenvolver o app internamente ou montar um squad remoto para acelerar esse projeto de transformação digital?
  • Tempo: em quantos meses você precisa do aplicativo no ar para não perder o timing do seu negócio?

Isso também afeta diretamente o valor para criar um aplicativo. O recomendado é desenvolver o seu aplicativo por fases, a fim de compreender o que cada etapa demanda e quais ações/atributos necessários para desenvolver cada uma delas:

  • MVP
  • Wireframing
  • Design
  • Programação

Comece com um MVP antes de contratar o desenvolvimento de um aplicativo completo

A ideia por trás do seu aplicativo já foi validada? Isto é: você já conseguiu testar uma versão simples do app com usuários reais?

MVP significa Minimum Viable Product (na tradução livre, fica “Produto Mínimo Viável”). 

É ideal para empresas testarem e validarem a ideia antes de investirem mais no desenvolvimento do aplicativo.

A própria CROWD já foi um MVP inicialmente, antes de termos nossa plataforma com mais de 20 mil profissionais especialistas em marketing, comunicação e tecnologia. 

Em 2015, quando éramos apenas uma agência focada em Marketing Digital, Inovação e Tecnologia, nosso CEO Gabriel Matias publicou no site um formulário para captar contatos de freelancers interessados em trabalhar remotamente.

Na época, ele usou apenas um formulário de um CRM gratuito a fim de atrair profissionais remotos freelancers. Veja como esse MVP foi simples:

MVP da plataforma Crowd

Em apenas 4 dias, captamos o contato de 1500 profissionais. Tudo isso em 2015, quando o trabalho remoto ainda parecia ser algo futurístico.

Os freelancers se cadastravam e poderiam ser escolhidos para trabalhar com as empresas que a Crowd presta serviço.

O CRM facilitava a mediação entre a Crowd e os profissionais remotos. Esse MVP funcionou de maneira excelente. A ideia da Crowd foi validada e partimos para o desenvolvimento de nossa plataforma digital.

Em pouco tempo, já estávamos trabalhando de maneira estratégica e proporcionalmente maior, nos transformando no que somos hoje: uma plataforma de talentos de marketing e tecnologia.

Portanto, se você ainda não validou a ideia por trás do seu aplicativo, não gaste nenhum real de desenvolvimento antes de validá-la com um MVP.

https://www.youtube.com/watch?v=9wATOTAHenc

Etapas de desenvolvimento de um aplicativo

Etapas de desenvolvimento de um aplicativo

Para entender quanto custa para criar um aplicativo, é preciso compreender, de maneira mais aprofundada, como funcionam as etapas de sua produção:

  1. Wireframing
  2. Design
  3. Programação

A partir de cada etapa, é possível contemplar sua ideia, em relação às suas expectativas, com menor margem de erros.

É possível dizer ainda, que essas etapas são complementares – ou seja, trabalham juntas – para que o resultado final esteja de acordo com o esperado, de maneira atualizada.

A partir da primeira etapa de Wireframe, por exemplo, são compartilhadas e esboçadas todas as suas ideias: como ele gostaria que o aplicativo se comportasse, cores, desempenho, botões etc.

Com essas informações bem definidas, a empresa de criação poderá orçar, de maneira precisa, quanto custa para desenvolver um aplicativo daquele porte.

As outras etapas, Design e Programação, serão certeiras para viabilizar tudo o que foi planejado no Wireframe. Essas duas últimas fases representam toda a parte prática do app.

Devido a essas particularidades, direcionamentos, dimensões e funciona, se torna impossível estipular um valor avulso ou fixo para a criação de um aplicativo.

Isso acontece porque estipular uma quantia fixa para todos os aplicativos pode gerar frustração ao cliente, que poderá receber algo inferior ao que imaginou. 

Por isso que recomendamos o desenvolvimento por fases. Assim, é possível orçar e desenvolver o app dentro do esperado e ajuda a dar um respiro à gestão financeira da empresa contratante.

Veja o que acontece em cada etapa de desenvolvimento de aplicativos:

Etapa 1: Wireframing – Planejamento de todo o aplicativo

Etapa 1: Wireframing - Planejamento de todo o aplicativo

Um wireframe é uma espécie de rascunho, onde é possível organizar todas as ideias e objetivos de um projeto, como uma planta de uma casa que será construída, por exemplo.

Ele funciona como o esqueleto inicial, dando toda a direção necessária para fundamentar o aplicativo, que ficará pronto de acordo com o desejo da empresa.

De forma prática: um profissional de UX desenvolve um mapa com o cliente, detalhando todas as funções do aplicativo, desde a tela inicial até as telas complementares.

Ali, serão discutidos todos os posicionamentos de termos, botões, foto, logo, comportamento do app quando a pessoa acessar e tocar em um determinado local, etc. 

Em outras palavras, é aqui que o aplicativo nasce. Nessa fase tudo é detalhado, registrado e decidido antes de seguir para as etapas de Design e Programação.

No entanto, para que isso ocorra, é necessário que haja uma boa estrutura de planejamento e comunicação entre você e a empresa responsável pela criação do wireframe.

Dessa forma, será fácil identificar os pontos a serem reavaliados, repensados, decididos ou excluídos do projeto.

A ideia de utilizar a etapa número 1 como planejamento é a maneira ideal de evitar falhas na comunicação, orçamentos que não conversam e resultados negativos.

A etapa de wireframe favorece a realização de um orçamento das etapas restantes sem complicações. Somente após aprovação do cliente, poderá ser iniciado o projeto com designers e desenvolvedores.

O tempo de duração desta primeira etapa é de, aproximadamente, 1 mês, podendo durar até 2 meses para concluir o mapeamento completo do aplicativo.

Além disso, é com a primeira etapa concluída que será possível entender o porquê do valor final, a partir do tipo de tecnologia utilizada, prazo estipulado, entre outros fatores.

Etapa 2: Design – Levando realidade ao wireframe

Etapa 2: Design - Levando realidade ao wireframe

Após a conclusão da primeira etapa, que mapeia o aplicativo e direciona o cliente a compreender quanto custa para desenvolver o aplicativo que ele deseja, inicia-se a fase prática de design.

Com o wireframe aprovado entre cliente e empresa, o aplicativo começa a ganhar forma pelas mãos do Designer UI, a fim de se tornar interessante e atrativo ao usuário.

Por isso, é tão importante realizar o wireframe inicialmente. Dessa forma, os designers conseguirão entender ao certo como o app será usado, por quem, em qual plataforma será disponibilizado e quais tecnologias serão usadas.

Como uma casa que será construída, esse é o momento da planta baixa se tornar um projeto 3D, mais visível e próximo do que se tornará o resultado final.

É aqui que todas as ideias se tornam visíveis, deixando de ser apenas um projeto no papel.

Nessa fase, será criado o design de todas as telas pré definidas no wireframe, as cores, os ícones, as disposições de cada item e como eles devem se comportar ao serem clicados, etc.

Então, serão construídas todas as ideias que foram pensadas e planejadas inicialmente, ao ponto de se tornarem concretas e visíveis.

O aplicativo também pode ser mais simples, oferecendo funções básicas e design menos robusto ou apresentar características mais específicas, diversas funcionalidades e design estratégico.

Toda a parte visual será direcionada a partir do wireframe inicial, podendo ser adaptado para iOS e Android ou apenas um formato, a depender do desejo e orçamento do cliente.

O processo deve ser realizado todo de maneira personalizada, em concordância entre cliente e empresa contratada, pensando nos detalhes, desejos e possibilidades para o aplicativo.

Etapa 3: Programação – Dando vida ao design do aplicativo

Etapa 3: Programação - Dando vida ao design do aplicativo

A terceira e última etapa envolve a programação. E é basicamente o que vai concluir o desenvolvimento do aplicativo e torná-lo funcional para os usuários.

Aqui, o aplicativo é desenvolvido para os diferentes tipos de sistema operacional previstos no projeto, como iOS e Android, por exemplo.

É um momento crucial, onde todo o planejamento e design se tornará real e disponível para interação em smartphones. 

Isso significa que as telas, que foram desenhadas estrategicamente e de maneira individualizada, passarão a ser estruturadas.

Ainda na analogia da casa em construção, a fase de programação representa o momento em que a casa passa a ser construída, de fato, com toda a estrutura física que necessita.

Por meio dela, será possível concretizar tudo o que a etapa de wireframe previu e o design montou.

A partir daqui, serão utilizados códigos que sustentarão todo o design e transformarão todo o wireframe inicial no projeto desejado.

Com esses códigos, serão organizadas todas as etapas anteriores e alicerçadas em seus devidos lugares, de acordo com sistema operacional em que o aplicativo será disponibilizado para o público.

Após conclusão da última etapa, será entregue ao cliente todo o projeto concluído e pronto para acesso do público-alvo do aplicativo.

Como se organizar para desenvolver um aplicativo para sua empresa

Como se organizar para desenvolver um aplicativo para sua empresa

Antes de procurar desenvolvedores front-end, devs back-end ou devs full-stack, a empresa que deseja investir em aplicativos precisa estar atualizada e consciente do que deseja.

Essa é a única maneira de evitar falhas de comunicação, expectativas frustradas e até mesmo valores não esperados.

Como já citamos, é na fase inicial de wireframe que se descobre quanto custa para desenvolver um aplicativo e todas as ideias possíveis que o formam.

Porém, mais importante do que repassar as ideias à empresa de criação, é saber quais ideias serão transmitidas.

Para que isso ocorra, é fundamental que o cliente pesquise bastante sobre o assunto, respondendo perguntas, como:

  • Qual problema o aplicativo vai resolver?
  • Quais serão as funcionalidades deste aplicativo?
  • Quais serão as principais telas do aplicativo?
  • Como será a identidade visual? Quais cores? Disposições?
  • Quais serão as regras do negócio?
  • Qual será seu destaque em relação à concorrência?
  • O que o cliente pretende alcançar a partir desse aplicativo?
  • Etc.

Uma boa solução para organizar as ideias iniciais e repassar à empresa de maneira mais organizada é que o cliente siga um padrão, como:

  1. Responder às perguntas citadas e informando tudo o que esse aplicativo poderá representar, solucionar e/ou realizar.
  2. Pesquisar sobre a concorrência e como ela está apresentando soluções para os mesmos problemas que você deseja solucionar.
  3. Pensar em estratégias para se destacar dos concorrentes.
  4. Procurar bons profissionais, que sejam capazes de compreender exatamente o que você deseja com o aplicativo e como ele deveria funcionar.
  5. Explicar com detalhes o que deseja em todos os quesitos possíveis, verbalizando as ideias, conceitos, possibilidades, etc.
  6. Com o wireframe em mãos, orçar com diferentes empresas de desenvolvimento de aplicativo, a fim de observar a que mais atende aos seus objetivos de negócios e financeiros.

Assim, será possível organizar seus pensamentos, ideias e objetivos de maneira clara, objetiva e de melhor compreensão entre você e empresa de desenvolvimento de aplicativos. 

Case de sucesso: Como a criação de um aplicativo ajudou a Audibel a melhorar o relacionamento com seus pacientes e clientes

Case de sucesso de criação de um aplicativo

Como uma maneira de exemplificar tudo o que este artigo abordou, é possível observar o exemplo de um case de sucesso da Crowd com a Audibel.

A Audibel é uma empresa de produtos auditivos de ponta, referência em todo o Brasil para solucionar problemas relacionados à audição desde 1983.

No país, ela é pioneira em usar produtos Beltone, além de oferecer consultas com excelentes fonoaudiólogos e assistência técnica com acompanhamento periódico.

Antes de entrar em contato com a Crowd, a empresa lidava com um problema muito delicado, que poderia atrapalhar a vida de seus clientes, e consequentemente, o potencial de seus produtos.

Muitos clientes se esqueciam de realizar a limpeza de seus aparelhos, que deveria ocorrer regularmente a cada 6 meses — é muito importante que seus pacientes sigam a periodicidade recomendada em relação à manutenção e assistência técnica dos produtos.

Outro problema enfrentado pela Audibel era a ausência de um banco de dados atualizado com clientes e contatos.

A empresa ainda tinha um projeto de fidelização de clientes, que embora apresentasse inúmeras vantagens, era disponibilizado de forma impressa, gerando pouco uso das pessoas.

Tudo isso, somado às maneiras mais comuns de contato com seus clientes, como telefone, levaram a Audibel a procurar soluções que fossem efetivas e reduzissem custos desnecessários. 

Nesse momento, a empresa decidiu entrar em contato com a Crowd para solucionar as questões citadas e realizar um sonho: criar um aplicativo.

Mas não era somente um aplicativo. A Audibel desejava criar um aplicativo para aprimorar o relacionamento com os clientes.

Afinal, a empresa é conhecida justamente por apresentar preocupação e cuidado com seus colaboradores, parceiros e, principalmente, clientes.

A partir da criação desse aplicativo, eles puderam facilitar a vida do cliente:

  • Permitindo que ele compartilhasse informações com seus familiares, a fim de aproximá-los ainda mais no tratamento.
  • Garantindo a possibilidade do paciente/cliente acompanhar as orientações em tempo real.
  • Disponibilizando informações importantes, como dados pessoais e do aparelho auditivo.
  • Pushs com notificações sobre as próximas manutenções ou limpezas do aparelho.
  • Pushs com notificações de aniversário, lembrando sempre que a Audibel se preocupa com cada um dos seus clientes.
  • Criando uma base de dados eficaz.
  • Oferecendo um ambiente agradável, visual intuitivo, eficiente e possível de ser acessado num smartphone iOS ou Android.
  • Possibilidade de acessar o cartão Amigo Audibel, para usufruir dos benefícios.

Com a Crowd, a Audibel conseguiu realizar 2 objetivos: o sonho do aplicativo e um serviço humanizado e estratégico para o seu negócio.

Veja como foi a experiência da Audibel com a Crowd na criação de um aplicativo para melhorar o relacionamento com o cliente:

https://www.youtube.com/watch?v=aIDW4z2UenM&t

Bia Pessoa, Fonoaudióloga e Diretora de Marketing da Audibel 

Onde solicitar orçamento de desenvolvimento de aplicativo?

Empresas de TI, software houses e agências digitais podem realizar o trabalho de maneira complementar.

Ou seja, enquanto a agência utiliza suas estratégias para alcançar o objetivo do aplicativo, a empresa de TI ou a software house transforma em palpável o projeto.

No entanto, é preciso estar atento em como ambas as empresas escolhidas atuam e se seus projetos conversam entre si.

Pode ser bastante desagradável para o cliente perceber que as duas empresas estão andando em direções diferentes, comprometendo o resultado final do projeto.

O mais indicado para manter as expectativas na mesma frequência, é optar por uma empresa que o ajude com em todas as etapas: wireframe, design, desenvolvimento e, depois do app pronto, do marketing.

Esse tipo de empresa, como a Crowd, une sua expertise em tecnologia e marketing, evitando a distância e ruídos entre esses lados importantes. Entre em contato agora mesmo e solicite seu orçamento de criação de aplicativo aqui

Gabriel Matias

CROWD = Plataforma de Talentos de Marketing e Tecnologia. Conectamos você com especialistas para acelerar sua transformação digital. Profissionais e equipes remotas para implementar o que você precisa.

Contrate profissionais