Como começar uma startup contratando squads remotos? - 2024

Por Gabriel Matias em

22/03/2023 - Atualizado em:

2024

Tempo de leitura: 11 min

A gente sabe que o início de qualquer empreendimento é complexo. Afinal, são muitas ideias e um orçamento limitado para colocar o projeto para funcionar. 

Geralmente, um pequeno grupo de sócios (com muita vontade e nem tanto tempo assim) se reúne para pensar e executar produtos e serviços inovadores. Entretanto, em dado momento, faltam mãos para tantas tarefas, comprometendo a qualidade e entrega do projeto. 

Ainda que os recursos financeiros não sejam abundantes no pré-seed, deve-se pensar em alternativas viáveis para que a ideia saia do papel e seja executada com o profissionalismo necessário.

Mas como encontrar, contratar e engajar novos profissionais para a startup nas fases iniciais? Saiba que os squads remotos são uma solução viável e com ótimo custo-benefício para empreendedores. 

Trata-se de um modelo de contratação que acompanhou as demandas das empresas mais modernas. Um squad remoto é um grupo de profissionais multidisciplinares que trabalham a distância e segundo as necessidades do negócio

Então, esses especialistas se completam em conhecimento, experiências e competências, entregando um resultado de ponta. 

O custo para a contratação é proporcional à demanda e, assim, o grupo só é mantido durante o período de desenvolvimento do projeto.

Bem interessante, não é mesmo? Então, siga com a sua leitura e descubra como começar uma startup contratando squads remotos:

  • O que são squads remotos
    • Vantagens e desafios da contratação de squads remotos
  • Tudo o que uma startup deve saber sobre contratar squads remotos – principais perguntas e respostas
    • Como escolher o squad remoto ideal
    • Diferença entre CLT e PJ, onde encontrar e como contratar pessoal confiável e qualificado
    • Como gerenciar um squad remoto de forma eficaz

Esperamos que você tire as suas dúvidas sobre o assunto com a Crowd. Boa leitura!

O que são squads remotos

Squads (ou esquadrões) são equipes estruturadas que operam segundo as metodologias ágeis – o que veremos em detalhes a seguir. Basicamente, eles são um grupo de profissionais de campos complementares que se empenham em conjunto para um projeto em comum.

Os esquadrões trabalham com o foco em uma só entrega por vez, garantindo a qualidade e a adequação do produto ou serviço às necessidades apresentadas. Além disso, eles operam de modo rápido e flexível, adaptando-se às novas demandas apresentadas.

No geral, as equipes são pequenas (com até 9 pessoas), sendo formadas por um Product Owner (PO), um Scrum Master (SM) e demais especialistas que executam o trabalho.

As metodologias ágeis foram criadas para o desenvolvimento de sistemas. Assim, elas são um conjunto de comportamentos, processos, práticas e ferramentas que colaboram para o trabalho ser bem-sucedido.

O squad é parte fundamental do método. Ele deve estar ciente sobre a metodologia, ter perfil para o trabalho em equipe nesses moldes e contribuir ativamente para o sucesso do projeto.

A evolução das tecnologias e das culturas organizacionais possibilitou a implantação do trabalho a distância. Os esquadrões foram contemplados com a mudança e, então, as empresas podem contratar squads remotos sem qualquer prejuízo à qualidade das suas operações.

Vantagens e desafios da contratação de squads remotos

Vantagens

  • trabalho focado de uma equipe multidisciplinar;
  • adaptação rápida da empresa às mudanças do mercado;
  • entregas no padrão desejado;
  • contratação sob demanda;
  • time de ponta para o projeto.

Desafios

  • encontrar pessoas qualificadas para a equipe;
  • ter profissionais capacitados nas metodologias ágeis;
  • gerenciar o trabalho a distância.

Até aqui, você viu informações gerais sobre os squads remotos. Agora, preparamos um material completo sobre a aplicação desses times em startups. Animado para conhecer mais? Então, acompanhe!

Tudo o que uma startup deve saber sobre contratar squads remotos – principais perguntas e respostas

Um negócio nascente tem muitas demandas – e dúvidas. Entre elas, encontrar as pessoas certas para fazer a ideia se realizar é uma preocupação comum às startups. 

Os squads remotos, como conferimos, são uma alternativa viável para empreendimentos que estão começando devido a flexibilidade, profissionalismo e agilidade característicos.

A seguir, você terá acesso às respostas às principais perguntas sobre o tema. Então, siga com a gente e saiba tudo sobre squads remotos para startups.

Como escolher o squad remoto ideal

O primeiro passo para formar um time é entender quais são as necessidades da organização. Então, avalie as demandas de pessoal para saber quais profissionais deverão ser contratados.

Os esquadrões foram pensados, inicialmente, para projetos em tecnologia. Então, a sua formação mais comum está relacionada a desenvolvedores, UX/UI designers, arquitetos de sistemas, entre outros.

Entretanto, as metodologias ágeis se adaptaram a diferentes contextos e, hoje, é possível formar squads focados em projetos de áreas diversificadas, como marketing

Times ágeis de marketing podem ser formados por estrategistas, designers, redatores, analistas, gestores de tráfego, gestores de social media, entre outros.

Por isso, analise as atuais demandas organizacionais da sua startup. Pense, também, nas futuras necessidades de pessoal e verifique que tipo de time deve ser formado.

Agora que você sabe o que é preciso em questão técnica, defina as habilidades e competências humanas desejadas.

Um trabalho em equipe não é formado apenas por “cabeças pensantes” e executores. Ele depende, sobretudo, do alinhamento dos membros do time.

Portanto, estabeleça critérios para questões como comunicação, proatividade, flexibilidade, tomada de decisão, trabalho sob pressão e outras características. Eleja os imprescindíveis e em que grau o profissional precisa apresentá-los para fazer parte da sua equipe ágil.

Diferença entre CLT e PJ, onde encontrar e como contratar pessoal confiável e qualificado

Neste ponto, temos uma lista de profissionais e perfis necessários; então, vamos à etapa seguinte: a busca pelas pessoas para compor o time.

A startup pode usar métodos tradicionais de recrutamento e seleção, fazendo anúncios de vagas, contactando profissionais que se encaixem na proposta ou contando com recrutadores especializados.

Entretanto, squads remotos são uma modalidade mais flexível e dinâmica de trabalho. Como você sabe, eles trabalham por projeto e, dessa forma, a sua atuação em uma empresa pode ser curta.

Nesse contexto, a contratação de profissionais que operam como pessoa jurídica (PJ) é bastante comum. O processo, conhecido como terceirização ou outsourcing, possibilita que a startup contrate pessoas como prestadores de serviço.

ATENÇÃO para a diferença entre CLT e PJ

A “pejotização” é uma prática que foge às leis do Brasil. Por isso, você deve conhecer as regras para fazer tudo conforme a legislação.

No país, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) determina que o empregador cumpra 

todos os deveres trabalhistas quando houver vínculo empregatício. Então, pessoas que trabalham em um ambiente onde há subordinação, onerosidade, pessoalidade e habitualidade devem ser cobertas por todos os direitos trabalhistas.

Por outro lado, a terceirização é um processo que envolve a prestação de serviços entre duas empresas – ainda que um dos CNPJs seja formado por uma só pessoa. Os prestadores não têm vinculação exclusiva com o contratante e podem atuar em diferentes projetos ao mesmo tempo.

Nesse contexto, terceirizar mão de obra significa contratar os serviços de um indivíduo sem que haja vínculo empregatício.

Logo, o profissional contratado via outsourcing (o famoso freelancer) não pode estar subordinado ao contratante ou cumprir determinada carga horária de trabalho, por exemplo.

A equivocada prática da “pejotização” tornou comum o anúncio de vagas de emprego com nítidos sinais de vínculo empregatício sem a cobertura legal da CLT. Contudo, é preciso destacar que isso pode causar sérios problemas trabalhistas no futuro.

Então, é fundamental que a startup faça a escolha do modelo ideal de contratação para a sua empresa e compreenda as implicações legais de cada uma.

É possível contratar os profissionais de um squad remoto inteiro como CLT? Sim. 

Observe que é preciso cobrir todos os encargos trabalhistas com admissão, manutenção e demissão da equipe. Considere, ainda, que o trabalho pode ser pontual e que todos esses custos deverão ser pagos pela startup em poucos meses.

É possível contratar os profissionais de um squad remoto inteiro como PJ? Sim. 

Basta a empresa entender que os colaboradores não têm vínculo empregatício com ela e agir com os membros da equipe dessa forma. Então, a terceirização será respeitada e o projeto poderá transcorrer normalmente.

Onde encontrar squads remotos?

A contratação via CLT, com carteira assinada, segue o trâmite habitual do recrutamento, seleção e admissão. Recrutadores e a própria startup anunciam a vaga e realizam o procedimento.

A contratação via PJ pode seguir o mesmo caminho. Porém, plataformas de talento simplificam, agilizam e facilitam a localização de pessoal capacitado para o trabalho.

Aqui, na Crowd, contamos com mais de 20 mil profissionais em diferentes áreas de tecnologia e marketing. Basta que você nos informe a sua demanda e realizaremos a curadoria das pessoas mais indicadas para formar o seu squad remoto.

O pagamento é assegurado e funciona assim: a sua empresa contrata o serviço e faz o acerto à Crowd. Esse valor fica congelado até que os freelancers façam a entrega. Somente quando tudo estiver segundo o contratado é que o pagamento será transferido para eles.

Então, conectamos a sua startup às pessoas com o fit para aquilo que o seu negócio nascente precisa. Tudo de maneira prática, segura e rápida. Fale com a Crowd.

Como gerenciar um squad remoto de forma eficaz

Gerenciar pessoas é uma atividade que naturalmente demanda habilidades de liderança, inteligência emocional, resolução de conflitos e outras soft skills.

Quando falamos em gestão de squads remotos, estamos falando sobre o trabalho com profissionais distintos e que operam de diferentes lugares. 

O Product Owner é responsável por levar para o esquadrão as demandas objetivas do projeto. Então, ele cuida para que todo o processo seja feito da melhor maneira possível, visando à entrega do resultado desejado.

No geral, a startup terá mais contato com o PO e “o mais pesado” do gerenciamento dos membros do squad ficará a cargo deste profissional. 

As reuniões diárias e de follow-up, a distribuição de tarefas e o acompanhamento do cronograma são funções geralmente atribuídas ao Product Owner.

Entretanto, isso não elimina a necessidade de a empresa estar a par do andamento do projeto e das atividades que estão sendo desenvolvidas.

Nesse sentido, algumas ferramentas e boas práticas colaboram para o gerenciamento dos squads remotos.

Ferramentas para times remotos

A comunicação de equipes que trabalham a distância geralmente é assíncrona – isso significa que as pessoas podem trabalhar em horários e rotinas diferentes.

Mesmo que as agendas sejam distintas, o trabalho precisa ser entregue em um só prazo, não é verdade?

Por isso, é fundamental garantir que as informações cheguem a todos os membros do squad remoto, com clareza, objetividade e precisão.

Ao mesmo tempo, a produtividade do time deve ser monitorada. Os modelos de gestão mudaram e as metodologias ágeis pressupõem que os membros da equipe são autogerenciáveis e organizados a ponto de seguirem o cronograma sem supervisão constante.

Entretanto, ainda assim é necessário estar ciente do status do projeto. Então, as startups devem acompanhar os processos realizados pelo squad.

Comunicação e produtividade em equipes remotas são otimizadas com o uso de ferramentas. As soluções tornam as tarefas mais simples e práticas. Conheça algumas opções úteis:

Boas práticas 

  • contrate com qualidade para confiar na execução do projeto;
  • estabeleça um cronograma realista;
  • seja objetivo na definição do escopo do trabalho;
  • foque em resultados, não em monitoramento e microgerenciamento de tarefas;
  • esteja disponível para alinhamentos e aberto a sugestões;
  • saiba fornecer feedbacks para enriquecer a equipe e, consequentemente, o projeto;
  • engaje o time para gerar melhores resultados.

Como você pôde conferir, os squads remotos são uma solução viável para startups que desejam montar uma equipe qualificada.

A terceirização é um caminho interessante porque oferece mais flexibilidade ao time e proporciona melhor custo-benefício ao projeto.

Para encontrar profissionais altamente capacitados para a sua startup, conte com a Crowd

Conectamos a sua empresa com profissionais e squads remotos de tecnologia e marketing que estão prontos para implementar soluções personalizadas às necessidades do seu negócio que está em desenvolvimento.

Temos um time de especialistas que vão agilizar a transformação digital da sua empresa, como desenvolvedores, designers, redatores, gestores de tráfego e outros profissionais de marketing e tecnologia.

Monte um time completo para a sua startup; faça um orçamento com a Crowd

Gabriel Matias

CROWD = Plataforma de Talentos de Marketing e Tecnologia. Conectamos você com especialistas para acelerar sua transformação digital. Profissionais e equipes remotas para implementar o que você precisa.

Contrate profissionais